2 de março de 2015

Tag: Viajando na leitura


Fui indicada a responder esta tag há um tempão pela Joana, do blog Coisas que eu sei que sei. Com o vídeo gravado há uns meses, finalmente consegui editá-lo e eis a tag respondida!

“Viajando na leitura” é uma tag que aborda livros que nos fizeram viajar em diferentes aspectos. Gostei muito de respondê-la porque me fez relembrar várias leituras especiais. Vem conferir aqui:


26 de fevereiro de 2015

Rolou no Teatro – fevereiro, quinzena 1

Rolou no Teatro é uma coluna quinzenal em que abordo a evolução das aulas do curso profissionalizante de Teatro que estou fazendo. Entenda melhor aqui.

A primeira quinzena nas aulas de teatro deste ano pode ser resumida basicamente na palavra descoberta. Foi quando entrei em contato e conheci um pouco de cada matéria – exceto Corpo, todas elas são novidade, não as tive no semestre passado.

Duas semanas pode não ser tanto tempo, mas acreditem, muita coisa aconteceu nesses dias! Acompanhem comigo tudo o que rolou em cada aula...


25 de fevereiro de 2015

Favoritos de janeiro!


Janeiro teve coisa bem boa:

- livro que me marcou para a vida;
- filme incrível;
- CD que eu só fui parar para ouvir quando o mundo inteiro já escutava há tempos;
- gordice (sim, nós temos gordice!);
- lanche saudável (sempre!), mas que alguns podem achar “esquisito” - vale a pena experimentar; garanto que é bom!;
- e um acessório já de algum tempo que eu tenho usado bastante.


23 de fevereiro de 2015

Em uma só pessoa [John Irving]


Aos sessenta e tantos anos, o então escritor William Abbott relembra sua trajetória, desde a adolescência numa escola particular só para rapazes – na cidade fictícia de First Sister, no estado americano de Vermont – até a idade adulta e o amadurecimento. De maneira não linear, o narrador protagonista nos leva a percorrer sua existência (e a busca por uma identidade), marcada pela bissexualidade, pelos múltiplos desejos, pelo teatro e o amor aos livros e à escrita.


20 de fevereiro de 2015

Look + Book: um par de oxfords e Julian Barnes


Calma: não sou louca de usar suéter de tricô nesse calor desértico que tem feito aqui em Sampa! É que as fotos para este post foram tiradas há uns meses – reparem nos filmes que estavam em cartaz...


19 de fevereiro de 2015

Quote da quinzena #24


Ocupando posição sólida no meu top 10, 1984 é aquele livro que precisa ser lido uma vez na vida. E que merece ser relido muitos anos depois – décadas, talvez.

Minha experiência com esse clássico distópico de George Orwell foi extraordinária, me mesmo atrevo a dizer que terminei a leitura com um quê diferente dentro de mim. 1984 é um livro que transforma. Demorei para finalmente lê-lo – após anos a fio na minha wishlist – e penso que o li no momento certo. Quero relê-lo daqui a algumas décadas: seguramente absorverei novas nuances da leitura.

Decidir quais quotes eu selecionaria (dos muitos que transcrevi) para postar aqui não foi uma missão qualquer. Acho que fiz boas escolhas; a partir dos trechos abaixo dá para se ter uma boa ideia da essência desse livro único.


18 de fevereiro de 2015

Livro + filme: Precisamos Falar Sobre o Kevin


No início do mês assisti a um filme que me tirou dos eixos: Precisamos Falar Sobre o Kevin. E percebi que precisava falar dele aqui no blog.

Altamente psicológico, o longa nos insere na vida atual de Eva, então um tanto letárgica e tratada com muita hostilidade por todos na cidade. A principal razão aponta para seu filho mais velho, Kevin, autor de um crime que chocou a população. Através de flashes, Eva mergulha em seu passado, na relação com o filho desde a infância à adolescência, em uma busca desesperada por um motivo para a fatalidade que destruiu a vida feliz que um dia ela teve ao lado da família. Permeando toda a história, a presença frequente de um vermelho-sangue aguça o sentimento de perturbação no espectador, bem como em Eva.


16 de fevereiro de 2015

(Pseudo) Caixa do Correio – janeiro 2015


2015 chegou com visitas generosas do carteiro hehehe. Teve mais um livrinho da coleção Outra Língua (Editora Rocco mandando superbem) e duas lindezas da Aleph (amei, amei, amei!). Além disso, aproveito para mostrar mais um presente de Natal da Intrínseca que acabou ficando de fora do vídeo de dezembro: uma sacola recheada de surpresinhas!


13 de fevereiro de 2015

3 motivos para ver “Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância)”


Semana passada fui ver Birdman no cinema, já esperando algo no mínimo bom, mas sem florear as expectativas. Que tolinha eu fui! O filme é de deixar boquiaberto, mesmo.

Seja por abordar o teatro e o cinema, pela trilha sonora muito adequada (e retumbante, eu diria – quem assistiu vai entender!), pela câmera que percorre quase que ininterruptamente os corredores do teatro, pela trama com teor crítico e psicológico... Birdman é um filme que não agrada a todo mundo, mas aqueles que curtem (e não são poucos!) são conquistados por sua perspicácia.