1 de outubro de 2014

O corpo tem suas razões [Thérèse Bertherat, com a colaboração de Carol Bernstein]


"Quanto mais fraco for o corpo, mais ele manda; quanto mais forte for, mais obedece", dizia Jean-Jacques Rousseau.

Poucas vezes um livro de não ficção foi tão importante para minha vida como O corpo tem suas razões.

Fui conquistada desde a introdução do livro, que prepara muito bem o leitor para a avalanche de informações e orientações que encontrará no decorrer das páginas. A partir das experiências da autora, começamos a entender a importância de ouvir o que o corpo tem a dizer, para que seja possível libertá-lo e passar a ser dono – de verdade – dele.


29 de setembro de 2014

Feminices Lab e comprinhas de setembro!

Como falei no último (Pseudo) Caixa do Correio, decidi mostrar as compras relacionadas a feminices em um vlog separado, para evitar um quase longa-metragem que iria acontecer se falasse de tudo num vídeo só.

Então, eis o Feminices Lab, seção do blog onde falarei sobre todas essas coisas do universo feminino: compras, maquiagem, e o que mais vier na cabeça! Todos os vídeos ficarão no meu canal do YouTube mesmo, prefiro manter tudo em um só canal.

Agosto e setembro foram meses bem bacanas com relação a aquisições. Teve bazar, comprinhas online, maquiagem, acessórios, parceria... Muita coisa legal! Só um detalhe: a qualidade do vídeo ficou inferior (mais do que nas outras vezes) e isso me deixou meio chateada. Mas espero que vocês curtam mesmo assim – enquanto não compro uma câmera decente, vou tentando me virar, achar o melhor lugar para gravar, a melhor luz, enfim.


http://youtu.be/pE_qGwXH0Ew

POST RELACIONADO:
Aline experimenta... Anel de coruja, da loja Pai Bárbaro


Agora quero ouvir de vocês! Acharam melhor a ideia de vlogs separados para falar de feminices? Opiniões, sugestões... por favor!!

26 de setembro de 2014

5 motivos para conferir a exposição “Made by... Feito por Brasileiros”, no Cidade Matarazzo


No último sábado, fui à exposição “Made by... Feito por brasileiros”, verdadeira invasão criativa que tomou os prédios e jardins do Cidade Matarazzo – e custou cerca de 15 milhões de reais.


25 de setembro de 2014

Vi na Livraria: O coração é um caçador solitário, de Carson McCullers



O QUE ME INTERESSOU NA ÚLTIMA IDA À LIVRARIA...

Além de ter sido atraída de imediato pela sinopse – transmite uma tristeza sem igual! –, não dá para ignorar o fato de que O coração é um caçador solitário foi eleito pela revista Time um dos melhores romances em língua inglesa dos últimos oitenta anos.


23 de setembro de 2014

De víbora na mão [Hervé Bazin]


Um dos mais célebres romances infantojuvenis da literatura francesa, De víbora na mão é ainda hoje referência quando se fala em infância penosa. A mãe perversa, o pai submisso e negligente, as crianças martirizadas e a troca constante de preceptores compõem o quadro do fracasso doméstico da família Rezeau.

Jean Rezeau e seu irmão mais velho levam uma vida tranquila com a avó na mansão da família, constituída também por uma capela e uma boulangerie. Porém, a morte da avó obriga o retorno dos pais e do irmão mais novo da Indochina. É o fim da infância: passamos a acompanhar o combate agressivo e impiedoso de uma criança contra sua mãe, numa família da burguesia tradicionalista na década de 20.


17 de setembro de 2014

Quote da quinzena #15


Nesta quinzena, presenteio-os – literalmente – com alguns quotes dos contos de um livro especial e único, de cujo autor logo virei fã. Estou falando de Pulso, do inglês Julian Barnes (relembre aqui 5 motivos para ler o escritor).


15 de setembro de 2014

TAG: Livros da discórdia


Isso já aconteceu com você que eu sei: gostar muito de um livro e se dar conta de que o resto do mundo o detestou. Ou então, detestar uma leitura que todo mundo amou – e você nem consegue entender o motivo. É disso que se trata a tag "Livros da Discórdia", criada pela Ceile, do blog Este já li, e que eu respondo no vídeo a seguir.


13 de setembro de 2014

5 comunidades que eu criaria no (falecido) Orkut #Rotaroots

Nunca fui tão fã do Orkut e não sofri nadinha quando soube que o site seria desativado, mas é verdade que aquele lance de comunidades era coisa divertida.

De tudo quanto era tema e tipo, de hábitos duvidosos a comidinhas preferidas (e até para dar aquela alfinetada básica em algum tipo de pessoa sem noção), o conjunto das comunidades das quais fazíamos parte dizia muito sobre o nosso gosto pessoal e, enfim, sobre nós mesmos. E, vamos ser sinceros, o Orkut – gostemos ou não – foi um marco na vida e rotina dos internautas brasileiros, além de ter sido o primeiro contato de muitos – eu inclusa – com as redes sociais.

Mas vamos lá: hoje vim listar 5 comunidade que eu criaria, em tempos atuais, no Orkut.


Cookie Prom

A série Super Fun Night pode ter sido cancelada, mas o Cookie Prom continuará nos nossos corações. Comemoração anual entre Kimmie e suas housemates Helen-Alice e Marika, a festinha era uma celebração – e compensação mais que merecida – à formatura desastrosa que elas tiveram no colegial (sabe aquela história de ser a garota menos popular da escola?). E o melhor detalhe: aqui o open-bar é de biscoitos! Cá entre nós, sou MUITO mais o Cookie Prom do que qualquer festa de formatura... e vocês?