3 de agosto de 2015

Comida de Rua – O melhor da baixa gastronomia paulistana [Bianca Paulino Chaer]


Comida é um tema que sempre rende bons livros. E é também um assunto que eu adoro – tentem imaginar minha empolgação quando coloquei as mãos neste guia.

Nesses tempos em que novos food trucks pipocam a cada dia, Comida de Rua é um convite irrecusável a desbravar ruas e feiras gastronômicas, e a saber aonde ir e o que experimentar primeiro dentre tantas opções de comidinhas.

Mas não espere encontrar um guia comum e impessoal, com apenas aquelas informações básicas sobre menu, localização e preço. Aqui, a autora nos aproxima das pessoas que estão por trás da comida, da história de cada uma das barracas e food trucks por ela recomendados. Desde a vontade de se unir com amigos e se lançar em um novo negócio até as barraquinhas que foram herdadas, com suas receitas de família; as histórias são muitas em Comida de Rua e só elas já nos fazem querer conhecer cada lugarzinho listado no livro.


1 de agosto de 2015

3 motivos para ver “Ato, Atalho e Vento”


“As coisas não saíram como havíamos planejado.” Na sinopse, no trailer e no cerne de uma obra peculiar como Ato, Atalho e Vento, a frase parece de certa forma orientar-nos durante a trajetória de 75 minutos que temos diante dos olhos.

Composto apenas e completamente por trechos de filmes de grandes cineastas, Ato, Atalho e Vento é o novo trabalho de Marcelo Masagão (que dirigiu Nós que Aqui Estamos por Vós Esperamos). Filme de montagem, aqui a vida contemporânea é trazida através de conjuntos de imagens associados a uma trilha sonora que considero essencial, sob a direção de Eduardo Queiroz. A inspiração de tudo isso? O livro O Mal-estar na Civilização, de Sigmund Freud, e os 143 filmes cujos trechos foram utilizados, além do documentário experimental Baraka, de Ron Fricke (1992).


30 de julho de 2015

Livro + filme: Billy Elliot


É hora de falar sobre um filme que eu amo e que inspirou um livro que eu ainda não li – mas tenho quase certeza de que eu iria amar. Falo de Billy Elliot! E é isso mesmo, vocês não leram errado, foi o filme que originou o livro e não o contrário, como é mais comum acontecer.


29 de julho de 2015

Tô AMANDO!!! Bolsa satchel da Mônica Croisfelt


É isso mesmo que vocês leram ali no título do post, estou amando e esse meu novo amor atende pelo nome de bolsa satchel Mônica Croisfelt.

Recebi a bolsa do modelo satchel – a famosa bolsa carteiro – da loja online Mônica Croisfelt e o legal é que pude escolher a cor. Entre as tantas e tantas opções acabei escolhendo a verde-mate, que é esse verde pastel que vocês podem ver bem no vídeo. Simplesmente amei a cor por ter um ar romântico e retrô, ao passo que também pode ir muito bem com looks mais urbanos e moderninhos.

No vídeo, mostro tudinho e cada detalhe da bolsa satchel da loja Mônica Croisfelt. Tenho certeza que vocês também vão se apaixonar e querer uma para ontem!


27 de julho de 2015

Lançamentos imperdíveis de julho

Julho chegou e já está quase indo embora, mas trouxe consigo lançamentos dignos de atenção. Bem, confesso que não foi tarefa fácil, mas selecionei aqui 16 títulos que acabaram de sair e que atraíram meu olhar logo de cara. Alguns deles entraram na minha wishlist como, por exemplo, Mosquitolândia, Sem Tetas Não Há Paraíso, e Brasyl; outros já estão na minha estante e fila de leitura, como O Último Policial.

Deem uma olhadinha nesses livros e tenho certeza que a wishlist de vocês vai crescer um poucão!

O MUNDO DE ANNE FRANK
Janny van der Molen, ed. Rocco Jovens Leitores
Onde comprar: SaraivaSubmarinoAmazon (livro físico)
O Mundo de Anne Frank – Lá fora a guerra é um mergulho profundo na história da menina que é até hoje símbolo do horror do regime nazista e referência histórica para as novas gerações.

Para escrever o livro, que tem a chancela da Fundação Anne Frank, a autora visitou a casa da família Frank na Alemanha e o esconderijo usado entre 1942 e 1944 em Amsterdã, conhecido como Anexo Secreto e hoje transformado em museu; visitou os campos de concentração de Westerbork, Auschwitz e Bergen-Belsen; realizou entrevistas e uma ampla pesquisa recorrendo a fontes diversas, como o famoso diário escrito pela jovem em que ela relata a vida no Anexo Secreto, documentos históricos e fotografias.

O resultado é uma obra rica e tocante que contextualiza a história de Anne Frank para as novas gerações com uma narrativa delicada e belas ilustrações de Martijn van der Linden. A autora recria o universo da jovem Anne desde o seu nascimento, em 12 de junho de 1929, até a sua morte, em 12 de março de 1945. A personalidade encantadora de Annelies Marie Frank, seus sonhos, interesses e sentimentos vão se desenhando à vista do leitor, que divide com ela as pequenas alegrias e as grandes angústias de uma (curta) vida que, na medida do possível, foi vivida com paixão e curiosidade. Uma história real e trágica (re)contada com sensibilidade e de forma acessível para leitores de todas as idades. Ao final, uma coleção de fotografias do acervo da família Frank complementa a obra, que vem lembrar às novas gerações que o horror não deve ser esquecido, para não correr o risco de se repetir.

23 de julho de 2015

(Pseudo) Caixa do Correio – junho 2015


Fiquei tão mal-acostumada com a abundância do correio dos últimos meses que até estranhei os poucos livros que recebi em junho – que afinal nem foram tão poucos assim. Mas, como eu sempre digo, quantidade e qualidade são duas coisas bem diferentes. O que interessa é que mês passado recebi títulos muito esperados, incluindo aí uma comprinha no Book Depository. Gosto muito da loja, mas quando compro lá já sei que a espera não será menor que um mês, um mês e meio; então, receber a encomenda é sempre motivo de festa.

Fora a compra (livro francês, bien sûr!), teve o livro que faltava para completar minha coleção Otra Língua, teve livro de aventura, ficção científica, e um lançamento esperadíssimo da Intrínseca. Confiram um por um aqui no vídeo!