26 de maio de 2016

Lançamentos imperdíveis de abril/maio – parte 2


Livros de amor daqueles bem fofos; clássicos – incluindo uma box de Dom Quixote e uma coletânea de todos os contos de Clarice Lispector – e releituras inspiradas neles; o melhor da literatura latino-americana na queridíssima coleção Otra Língua; histórias reais e fictícias que envolvem gastronomia e estilo de vida... Já deu para perceber que os lançamentos de abril e maio estão mais que imperdíveis, eu diria mesmo que são obrigatórios.


22 de maio de 2016

Feminices Lab: comprinhas dos últimos meses!


Hoje tem vídeo de comprinhas, yay! Na verdade, comprinhas acumuladas – as coisas mais especiais que andei comprando entre o fim do ano passado e abril deste ano. Não mostrei tuuuudo, mas mostrei o que tinha de mais legal, e só depois de um tempo – na verdade, quando fui editar o vídeo – percebi que esqueci de falar sobre uns itens que valiam a pena ser mostrados, tipo um creme de cabelo muito bom que ando usando. Mas tranquilo, mostro no próximo vídeo, até porque já tenho um bom material para o próximo “Comprinhas!”.

Agora, falando sobre este vídeo aqui, tem coisas bem bacanas, por exemplo... sapatos! Pois é, nesses últimos meses andei comprando uns pares e nem vou falar mais nada que é para não me queimar!


19 de maio de 2016

Lançamentos imperdíveis de abril/maio – parte 1


Alguém me explica o que é isso? Lançamentos muito, muito imperdíveis e eu tendo que me segurar para não gastar todo o meu sofrido salário na livraria. Vida cruel, só digo isso. E, como vocês podem notar pelo título, esta é apenas a parte 1 – sim, outros posts torturantes virão por aí ainda este mês!

Dos lançamentos listados abaixo, posso dizer que alguns mexeram muito com a minha curiosidade – é o caso de Na Estrada Jellicoe – e outros foram parar direto na minha wishlist – a HQ Entre Umas e Outras parece ser genial e eu quero muito. Tem livro aí que eu vou ler com certeza e não vai demorar muito: O Diário de Larissa Manoela, claro! Pois é, não devo explicações, adoro a Larissa e pronto, lidem com isso.

Confiram este monte de coisa boa que está fresquinha na livraria, só esperando para atacar nossos bolsos e incrementar as nossas estantes!


15 de maio de 2016

Melancolia, de Jon Fosse | resenha


O norueguês Lars Hertervig (1830-1902) é considerado hoje um dos maiores nomes da pintura nórdica. Desde jovem, quando estudava arte em Düsseldorf, sofria de crises nervosas. Após ter passado um período em um manicômio, Lars viveu de caridade até o fim de seus dias.

O parágrafo acima é real. Lars Hertervig realmente existiu e é sobre esse seu transtorno nervoso que se debruça o autor de Melancolia, o também norueguês Jon Fosse. Um favorito ao Nobel, além de ficcionista, Fosse é poeta e dramaturgo, sendo um dos autores mais encenados na Europa – tem em Samuel Beckett sua maior influência.

Mas não pense que este livro se trata de uma biografia ou, ainda, de um romance histórico – o autor, aliás, abomina o gênero. Melancolia representa um mergulho por caminhos labirínticos e cheios de armadilhas da mente humana – no caso, a de Lars Hertervig.


11 de maio de 2016

SORTEIO: 2 anos do blog Lendo & Apreciando


Maio é o mês em que o blog Lendo & Apreciando comemora 2 aninhos de vida! Para comemorar, alguns blogs se uniram e para festejar junto com vocês. Sim, vai rolar presente! Vamos sortear 4 kits com 4 livros cada, além de alguns presentinhos!


10 de maio de 2016

Livro + filme: Ele Está de Volta


Imagine se, de repente, Adolf Hitler aparecesse vivo, despertando de um sono esquisito no meio de um terreno cheio de mato, na Berlim dos dias de hoje. Ah, um detalhe: a pessoa pensa que ainda está em 1945, não sabe que fim levou a Segunda Guerra, nem mesmo que recolher o cocô do cachorro na rua é coisa corriqueira. Conseguiu imaginar?

É nesse cenário – não menos que originalíssimo – que se passa a trama de um filme e de um livro que, garanto, vale a pena conhecer. Refiro-me a Ele Está de Volta, livro de Timur Vermes e filme de David Wnendt. Após despertar em 2011, Hitler redescobre a Alemanha enquanto se permite maravilhar com as ferramentas fundamentais do mundo contemporâneo, tais como a “inter-rede” e a Wikipédia – essa altruística invenção que mostra que “o povo alemão instintivamente se apoia” ao compartilhar conhecimento.